Personalidades Sociopáticas – Assassinos em Série

Por: Joanne Wickenburg

Tradução: Márcia Ferreira Silva

Entrei neste projeto de pesquisa por acaso, tendo quase todos os meus planetas do lado poente do mapa, quase tudo em que eu entro é meio por acaso.

Em relação à pesquisa estatística, eu sou uma novata, e até um pouco ingênua no que diz respeito a todo o processo de pesquisa estatística. Como esse pequeno acaso começou foi em um dia que meu telefone tocou e era um detetive da Divisão de Homicídios do Departamento de Polícia de Seattle. Ele queria que eu visse alguma coisa, queria me falar sobre um assassinato que acabara de acontecer na região de Seattle, que parecia ser o nascimento de um novo assassino em série. Então eu disse: “Claro, vamos lá”. Eu não tinha idéia do que procurar já que era um caso de um assassino em série. Eu já tive um grande interesse em romance policial, então eu pensei que isso poderia ser interessante, na pior das hipóteses.

Ele me apresentou que tudo o que ele tinha era a data de nascimento de um jovem que era um suspeito. Um assassinato com machado tinha acabado de acontecer. Um quarteirão de distância do local do assassinato esse detetive tinha encontrado um homem sentado em seu carro à noite sozinho. Ele começou a conversar com o rapaz que era um budista tibetano e que acreditava na reencarnação. Foi por isso que ele era um suspeito aos olhos deste detetive. Então, nós tivemos uma pequena conversa sobre como muitas pessoas acreditam em reencarnação. Ele não ficou muito feliz com o que eu tinha a dizer, mas eu disse que faria uma revolução solar para este homem. Quando eu fiz a Revolução Solar, este pobre jovem estava passando por um retorno de Saturno, ao mesmo tempo em que Plutão em transito estava passando sobre o seu sol. Eu pensei que certamente ele estava passando por uma transição maior de vida, mas isso significa que ele é um assassino em série? Senti uma sensação de medo de dizer qualquer coisa sobre o mapa desse jovem. Eu perguntei ao policial se ele poderia se certificar sobre a hora de nascimento. Ele disse que iria tentar.

Uma semana depois que o detetive tinha vindo à minha casa, fui a uma conferência, provavelmente a Conferência UAC. Devido a este novo interesse em pesquisa, eu assisti a algumas das apresentações sobre pesquisa, e também conversei com Lois Rodden. Ela tinha acabado de lançar seu novo livro, “Profiles in Crime”. Eu descobri a base de dados do ISAR, cheguei em casa, pedi todos os mapas de assassinos e percebi que se eu realmente iria fazer o perfil de um assassino em série eu precisaria selecionar apenas aquelas pessoas que eram assassinos em série de fato. Eu tinha decidido antes de começar a colocar os dados que eu só iria usar as pessoas que tinham cometido um crime peculiar. Eu também eliminei todos aqueles que eram considerados assassinos em série baseados em matar por dinheiro.

Na conferência que foi cerca de dois anos atrás, eu conheci Alphie Lavoie. Ele tinha um tipo de programa de Pesquisa Astrológica muito amigável, onde você apenas aperta um botão e ele irá percorrer todos os mapas em um determinado arquivo e dizer-lhe o percentual de quantos tinham sol em um signo específico, o número de aspectos, etc.

Eu acabei por selecionar 44 mapas que se encaixavam no perfil do FBI. (Geralmente são sexuais e repetitivos). Os mapas foram classificados como A, AA, e um ou dois devem ter sido B. Isso significa que seus registros de nascimento foram precisos, o B sendo de dados de nascimento que tinham vindo de uma autobiografia ou uma biografia. Eu não pegaria nenhum dado não-confiável. Quase todos esses mapas eram dos anos de 1900, razão pela qual eu não pude fazer muita coisa com os planetas exteriores. Agora, 44 mapas não compõem um projeto de pesquisa,entretanto pareceu ser suficiente para se ter uma idéia se algo iria se revelar. Aqui estão algumas das coisas que eu encontrei:

Sol está em Gêmeos ou em Sagitário, ou 25,5%. Todos eles com exceção de dois tinham suas Luas tanto em Capricórnio como em Sagitário. Há uma oposição entre Gêmeos e Sagitário e uma ênfase entre Sagitário e Capricórnio.

Eu suspeitava que fosse obter coisas mais intensas como Lua em Escorpião. A ênfase em Capricórnio realmente não me surpreendeu, mas a ênfase em Sagitário me surpreendeu. De uma perspectiva estatística, até pode não ser importante para mim querer saber a interpretação disso. Você pode olhar para isso estatisticamente, levantar um perfil e mesmo sem sequer interpretar o perfil você tem alguns dados com os quais trabalhar. Se, por exemplo, você fosse trabalhar com o departamento de polícia e examinar uma lista de suspeitos, você poderia começar a ler as coisas, ou dar prioridade ou categorizar as coisas com base no perfil astrológico que eu apresentei.

Trinta e uma das 44 pessoas, 74%, tinham o sol ou a lua em Sagitário ou Capricórnio. Ninguém tinha a Lua em Escorpião. Apenas duas pessoas tinham o Sol em Escorpião. Apenas 9% tinham sua lua em signos fixos. Havia apenas uma lua em Aquário e nenhum sol em Aquário. Também constatei que 32% tinham o regente do ascendente tanto em Sagitário como em Capricórnio. Tudo ficava voltando a esses mesmos dois signos.

Em 41% dos casos, a Lua era tanto o mais alto, o mais elevado ou o planeta mais baixo do mapa. Mesmo que a interpretação disso possa não ser significativa de uma perspectiva estatística, a maior parte do perfil de assassinos em série do FBI colocam uma forte ênfase em uma disfunção familiar e nas questões envolvendo a mãe.

Saturno foi o planeta mais elevado em 25% dos mapas. Saturno está ascendendo ou na casa 12 em 38,5% do tempo. A ênfase em Capricórnio, Saturno e Lua parece ser uma assinatura forte.

A média regular de Saturnos ascendendo ou na casa 12 seria de 16%. Em 38,5% dos assassinos em série estava lá.

Para as fases da Lua, 77,3% tinham o Sol e a Lua dentro de 45 graus da lua nova ou cheia. Isso foi em ambos os sentidos. Basicamente estamos lidando com diferenças incríveis. A fase do primeiro quarto e a fase do terceiro quarto não estavam bem representadas nos mapas. A média regular de 25% deveria ter sido em cada uma delas. Na realidade, eu ouvi dizer que há mais pessoas nascidas na época da lua cheia do que em qualquer outra fase. Eu não sei se isso é verdade ou se foi feito algum estudo sobre isso.

Eu com certeza constatei que o ângulo de Marte-Sol parece ser significativo. Destas pessoas 56,8% nasceram quando Marte estava dentro de 45 graus em cada lado do sol. Em uma média comum isto é ao redor de 25%. Nós encontramos mais do que o dobro do que deveríamos esperar encontrar.

Plutão estava fortemente demonstrado no mapa entre o Ascendente e o Meio do Céu. Na verdade, 55,4% tinham Plutão entre o ascendente e o MC. Isso é interessante do ponto de vista interpretativo. Plutão tem a ver com o que estamos vivendo, em termos de onde estamos no ciclo evolutivo social das coisas e como estamos contribuindo para a destruição da humanidade. Desde que alguns signos ascendem mais rápido do que outros signos, eu soube depois que Plutão no último quadrante seria questionável, porque mais pessoas têm Leão ascendendo.

Senti que deveria haver mais planetas retrógrados, porque eles nos fazem dar uma olhada em quem nós somos e separar-nos como sendo diferentes da massa da humanidade. Eu pensei que isso iria aparecer como um fator forte. Concluí que não. Na média 19% das pessoas têm Mercúrio retrógrado em seus mapas. 22,7% dos assassinos seriais o tiveram, mas isso não é grande coisa. Na média 37,5% das pessoas têm Saturno retrógrado em seus mapas. 50% dos assassinos seriais o tiveram. Eu não sei se isso é estatisticamente significativo ou não. De meus cálculos 41,6% das pessoas teriam Urano retrógrado e 59% dos assassinos seriais tinham Netuno retrógrado. Eu esperava encontrar Vênus e Marte retrógrado. Na verdade eles estavam retrógrados com menos freqüência do que na média.

Minha filha tem trabalhado há um ano e meio para a unidade de emergência do Departamento de Polícia, respondendo as chamadas de emergência. Porque isso tem me dado acesso ao departamento de polícia, eu tenho podido ir lá e ouvir todas as chamadas de emergência. Tenho podido fazer amizade com alguns oficiais. O sargento da minha filha é um ex-detetive. Eu pude falar com ele sobre os perfis nos arquivos do FBI. Ele disse que não há perfis de pessoas que roubam porque todo mundo é intrinsecamente desonesto, mas nem todo mundo é um assassino em série.

Na semana que eu estava na conferência, a polícia encontrou o assassino e não era o jovem em questão. Eu nunca consegui o mapa da pessoa que cometeu o assassinato. Ele só tinha cometido um crime, mas a probabilidade de repeti-lo era muito forte. Eu nunca fiz o mapa dos policiais e comparado com o do crime.

No processo de reunir todo o material, eu pensei: “Que grande romance isso daria!” Vou escrever um romance sobre um assassinato em série e, em seguida pedir a um astrólogo para delinear um perfil e através deste perfil que ele seja capaz de baixar uma lista de datas e dizer se estes fazem parte de uma lista de potenciais assassinos em série. Em seguida, a polícia poderia reduzir sua lista de suspeitos e priorizá-los de acordo com os perfis astrológicos. Então eu escrevi o romance. Percorri durante 15 anos as efemérides e encontrei todas as datas em que estas coisas estavam acontecendo. Eu acompanhei de perto todas as datas e depois fingi que estava trabalhando em um caso de assassino em série e ajudei a resolver um crime. Então, espero que meu romance seja lançado no próximos anos. O título do romance é “Twisted Innocence”.

Eu nunca pensei que eu estaria interessada em pesquisa estatística, mas agora acho que é bastante interessante. Eu realmente encorajo todos vocês a olhar para as coisas de uma perspectiva estatística. Para encerrar, se algum de vocês tiverem dados verificáveis sobre o assunto, por favor me avise pois eu quero continuar minha pesquisa sobre este assunto. Muito obrigada.

 

Article in English:
Personality Types, A Commentary on Human Differences

Personalidades Sociopáticas – Assassinos em Série